Notícias

Biossegurança rígida fez Cirurgiões-dentistas serem os menos atingidos pela Covid-19 entre profissionais de Saúde

post-inner-1

Quando a pandemia de coronavírus começou a ganhar força há cerca de quatro meses, houve uma grande movimentação na Odontologia no sentido de informar e proteger os profissionais da área, muito expostos à contaminação por causa dos aerossóis, manipulação bucal e outros procedimentos.

A boa notícia é que o CFO acaba de divulgar um levantamento, com base em dados do Ministério da Saúde, que mostra que Cirurgiões-Dentistas, Auxiliares e Técnicos em saúde bucal representam o menor índice de contaminados entre os profissionais da saúde que estão na linha de frente contra a Covid-19. O número de profissionais da Odontologia infectados também está abaixo da média nacional da população.

Segundo o CFO, a estatística se deve, principalmente, à rápida suspensão do atendimento eletivo na rede pública de saúde e do fortalecimento nos protocolos de biossegurança para os procedimentos odontológicos. No período, entre outras ações, o Conselho publicou três atualizações com recomendações elaboradas em conjunto com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB).

No total de pessoas infectadas no Brasil, 0,17% são Cirurgiões-Dentistas, o que representa 2.737 de profissionais contaminados, do total nacional de 1.603.055 pessoas com o coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, dos 169 óbitos de profissionais de saúde, registrados entre os meses de março a junho, no Brasil, 5 são Cirurgiões-Dentistas.

Com informações http://website.cfo.org.br/cirurgioes-dentistas-sao-os-menos-contaminados-pela-covid-19/




Mais notícias